Seguro de Vida Caminhoneiro

Seguro de Vida Caminhoneiro

Atenção profissionais motoristas caminhoneiros, lançamos recentemente o seguro de vida para sua categoria e com preços diferenciados.

Para 2017 quem contratar o seguro de vida ganha automaticamente a assistência funeral.

Solicite agora mesmo o seu.

Ligue (11) 4210-0797

ou

https://cotandoseguro.com/seguro-vida.php

Preencha o formulário.

Seguro Carga Café

Seguro de Carga de Café

Esta tendo dificuldades de encontrar seguradora de carga de café?

Nós ajudamos você a resolver este problema

(11) 3120-7200 Ou (11) 9.7373-2228 (celular e Whatssapp)

Cotando Seguro (3)

Rastreador Porto Seguro

Rastreador Porto Seguro como funciona.

Simples assim.

Clique na imagem e saiba mais

Cotando Seguro (3)

Ou ligue (11) 3120-7200

 

Cadastro de Caminhoneiro Buonny

Cadastro de Motorista Buonny

Antes de efetuar seu cadastro entenda o que a Buonny faz: Clique Aqui

Aos nossos queridos caminhoneiros de todos o Brasil, disponibilizamos este espaço para informar o caminhão que possui, rotas mais comuns feitas e telefone de contato.

Assim empresas podem lhe encontrar e solicitar serviços.

Favor enviar seus dados nos comentários abaixo que já ficara disponível.

Cadastro Buonny clique aqui http://cotandoseguro.com/buonny.php

Informações a serem enviadas:

Nome:

Tipo de Caminhão:

Praça atendida:

Muita sorte e sucesso

Equipe Seguro Cargas.net

Como fazer Seguro de Carga

Como fazer seguro de carga

Ligue (11) 3937-5968 ou Whatsapp (11) 9.7373-2228

Que tal tirar suas dúvidas conosco, ligue.

Para fazer seguro de carga é preciso entender a operação e responsabilidade de cada um dos envolvidos.

Seguro para transportadora

Seguro de Carga para transportadoras como funciona?

Para transportadoras existem duas apólices de seguros uma é obrigatória a contratação chamada de RCTR-C a outra é facultativa e solicitada pelos donos das cargas pois trata-se de ROUBO , chamada de RCF-DC.

O que é necessário para o transportador contratar estas apólices de seguros de cargas?

A transportadora deve ter empresa legalmente constituída e registro na ANTT em nome da transportadora, não pode estar em nome de pessoa física.

Ligue (11) 3937-5968 ou Whatsapp (11) 9.7373-2228

Transportadora pode contratar seguro de carga avulso?

Não, transportadora não pode contratar apólice de cargas avulso, lembrando que a apólice de RCTR-C é obrigatória, portanto não existe a possibilidade de contratação avulsa.

Transportador Autônomo

Transportador Autônomo pode contratar seguro de carga?

Não, transportador autônomo não pode contratar seguro de cargas, seguimos as normas da SUSEP , contratação de seguro deve ser pro empresa legalmente constituída.

Seguro para embarcador (dono da mercadoria)

Para os donos de cargas existem dois tipos de contratação, apólice aberta onde pode ser contratado seguro para todas as cargas transportadas e ou a contratação de apólice de carga avulsa que cabe apenas para um único embarque.

Ligue (11) 3937-5968 ou Whatsapp (11) 9.7373-2228

Conhecimento Eletrônico de Transporte passa a ser obrigatório

Desde o dia 1.o de agosto as transportadoras estão obrigadas a aderir

O governo federal está implementando o CT-e (Conhecimento Eletrônico de Transporte) em substituição aos documentos fiscais de transporte de carga em papel. Com isso, desde o dia 1.o de agosto, as transportadoras deverão aderir ao novo método. Já os contribuintes do segmento rodoviário optantes pelo regime do Simples Nacional terão que aderir até o dia 1º de dezembro deste ano.

O CT-e é um documento de existência exclusivamente digital com validade jurídica que deverá substituir diversos documentos fiscais relacionados à prestação de serviços de transportes.

A finalidade do uso do Conhecimento Eletrônico é acelerar o procedimento e trazer maior segurança na troca de informações por meio do documento. Com isso, o motorista também vai ganhar praticidade, por exemplo, nos postos de fiscalização interestaduais bastará mostrar uma impressão do CT-e que o fiscal localizará o registro da viagem e dados referentes à venda das mercadorias. Já no caso do caminhoneiro autônomo será necessário que as informações sobre vale-pedágio também sejam inseridas no Conhecimento Eletrônico, assim, outros órgãos como a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) poderão fiscalizar se o embarcador está pagando a tarifa do pedágio.

Segundo Adauto Bentivegna Filho, advogado especialista em transportes, para a emissão do CT-e é necessário estar credenciado na unidade da federação onde possua inscrição como contribuinte.

Para a concessão de autorização do uso do CT-e será analisada a regularidade fiscal e credenciamento do emitente, a autoria da assinatura do arquivo digital, a integridade do arquivo, a observância ao layout do CT-e, além da numeração e série.

“O emitente poderá adotar séries distintas para emissão do Conhecimento Eletrônico, tipo 01, 02 etc., mas jamais sub-série. Quando o CT-e for emitido em unidade da federação onde ele não possui credenciamento, deve utilizar séries distintas. Entretanto, neste caso, a solicitação deverá ser transmitida à administração tributária em que este estiver credenciado”, explica o especialista. “Caso haja protocolo entre as unidades da federação que permita a solicitação de usos do CT-e ainda que o contribuinte não seja daquele Estado, é possível então e pedir a citada autorização para o Estado onde a transportadora não tem sede”, ressalta.

Entenda como funciona o Conhecimento Eletrônico:
• Geração de um arquivo eletrônico contendo informações fiscais da prestação de serviço, que deverá ser assinada digitalmente;
• Este arquivo eletrônico é CT-e, que será transmitido via internet para a Secretaria da Fazenda, que fará uma pré-validação do arquivo e devolverá, em tempo real, um protocolo de recebimento (autorização de uso);
• Após o recebimento do CT-e, a Secretaria da Fazenda disponibilizará consulta na internet para que o tomador e outros legítimos interessados que detenham a chave de acesso do documento eletrônico possam verificar sua autorização e conteúdo;
• O CT-e será transmitido para Receita Federal, que será o repositório nacional do mesmo, e para a Secretaria da Fazenda do Estado de destino da carga, no caso de transporte interestadual;
• O prestação de serviço será acobertada pelo DACTE (Documento Auxiliar do CT-e) em papel comum (papel A4). Este conterá impressa a chave de acesso para consulta na internet e um código de barras que facilitará as informações do CT-e pelos Postos Fiscais de fronteiras;
• O DACTE não é um conhecimento de transporte, nem substitui um, servindo apenas para acobertar o transporte e auxiliar a consulta do CT-e no site da Secretaria da Fazenda.

Fonte: Portal Transporta Brasil

Tokio Marine, segunda maior em seguro transporte

A Tokio Marine encerrou os primeiros seis meses de 2013 como segunda maior do mercado brasileiro na carteira de seguro transporte.

A Tokio Marine Seguradora encerrou o primeiro semestre de 2013 como a segunda maior Companhia do mercado brasileiro no setor de Transportes, com um crescimento de 22% em relação ao mesmo período do ano passado. A carteira de seguro transporte corresponde a aproximadamente 10% da produção total da seguradora. A Tokio Marine tem uma grande experiência no segmento de Transportes e mantém equipe própria de vistoria no Porto de Santos e no aeroporto de Manaus; equipe de subscritores especialistas; equipe de sinistros específica para Transportes e área de gerenciamento de risco.
A Tokio Marine conquistou o Prêmio Melhores do Seguro 2013 na categoria Seguro Transporte, como destaque da Região Sul. A premiação, promovida pela Revista Apólice, teve como base uma pesquisa nacional promovida pelo veículo, junto à CVA Solutions, para saber a opinião dos Corretores de Seguros de todo o País a respeito das empresas que mais se destacaram nos últimos 12 meses em diversos ramos de seguros, resseguro, previdência privada, capitalização, planos de saúde e odontológico.